ANGELICA

Ross

(presencial)

SAIBA MAIS

JAQUELINE

Gomes de Jesus

(presencial)

SAIBA MAIS

PRI

Bertucci

(presencial)

SAIBA MAIS

debora

Gepp

(presencial)

SAIBA MAIS

Fernanda

Kawani

(presencial)

SAIBA MAIS

SABAH

(presencial)

SAIBA MAIS

Cidao

(presencial)

SAIBA MAIS

Ethan

(presencial)

SAIBA MAIS

MC

Xuxu

(presencial)

KIARA

Felippe

(presencial)

Previous
Next

NOSSO ENCONTRO

No mês de junho, entre os dias 03 a 24, acontecerá a 5ª edição da Marcha do Orgulho Trans de São Paulo (2022), o maior evento de protagonismo de Travestis, pessoas Transgêneros Binárias e Não Binárias, da América Latina. Neste ano, o evento será em formato híbrido, com eventos presenciais e online, e contará com personalidades de renome, como Angélica Ross, Dominique Jackson, Erika Hilton, Pri Bertucci, Nick Cruz, Bixarte, Cidão Furacão, Danny Bond entre outras pessoas convidadas. 

MARCHA TRANS
ONLINE
QUANDO

03, 10 e 24 de junho

HORÁRIO

19h – 20h30 

FEIRA TRANS
PRESENCIAL

Praça da Bandeira, 137
Centro, São Paulo, SP

QUANDO

11 e 12 de junho

HORÁRIO

Dia 11 | 11h – 01h
Dia 12 | 11h – 20h

MARCHA TRANS
PRESENCIAL

Largo do Arouche
Centro, São Paulo, SP

QUANDO

17 de junho

HORÁRIO

11h – 21h

NOSSO ENCONTRO

No mês de junho, entre os dias 03 a 24, acontecerá a 5ª edição da Marcha do Orgulho Trans de São Paulo (2022), o maior evento de protagonismo de Travestis, pessoas Transgêneros Binárias e Não Binárias, da América Latina. Neste ano, o evento será em formato híbrido, com eventos presenciais e online, e contará com personalidades de renome, como Angélica Ross, Dominique Jackson, Erika Hilton, Pri Bertucci, Nick Cruz, Bixarte, Cidão Furacão, Danny Bond entre outras pessoas convidadas. 

MARCHA TRANS
ONLINE
QUANDO

03, 10 e 24 de junho

HORÁRIO

19h – 20h30 

FEIRA TRANS
PRESENCIAL

Praça da Bandeira, 137
Centro, São Paulo, SP

QUANDO

11 e 12 de junho

HORÁRIO

Dia 11 | 11h – 01h
Dia 12 | 11h – 20h

MARCHA TRANS
PRESENCIAL

Largo do Arouche
Centro, São Paulo, SP

QUANDO

17 de junho

HORÁRIO

11h – 21h

LISTA DE EMPREENDEDORIES

FEIRA TRANS

[CASA
NEON CUNHA]
[CASA NEON CUNHA]

[Centro de acolhida para a população LGBTQIAP+]

A Casa Neon Cunha e uma Ong que atua no acolhimento a população LGBTQIAP+ em São Bernardo do campo e região do ABCD Paulista. Sem fins lucrativos a instituição nasce da necessidade de atender demandas no campo afetivo, social, jurídico, psicológico e profissional de pessoas LGBTQIAP+ abandonadas pela família e pelo Estado. E também homenageia Neon Cunha travesti negra que inspira o ativismo na região.

[CASA FLORESCER]

[Centro de Acolhida Especial para Travestis e Mulheres Transexuais]

Promove a representatividade dessa população, através de uma articulação de rede envolvendo saúde, educação, cultura, esportes, assistência social, trabalho e moradia, em situação  de vulnerabilidade  social. O trabalho vem sendo construído  no sentido de informar estas cidadãs  dos seus direitos e garanti-los em diálogo com a rede, os serviços e equipamentos que dialogam com as políticas LGBTQIA+ do município , estado  de São Paulo. Garantindo o acesso a serviços públicos com humanidade, qualidade e respeitos às especificidades individuais.

[Cultura, Performance, Acessórios e Vestuários]

A
Mostra Internacional Drag King Queer” é um projeto criado por Cidão Furacão” (Drag king Queer), que propõem reunir Drags kings Queers de várias partes do mundo, promovendo diálogos a partir das vivências e experiências (individuais e/ou coletivas), abordando temas sobre diversos aspectos socioculturais, gênero/sexualidade e política”, experienciando o papel e a expressão de gênero para questionar padrões sociais. O objetivo é termos um espaço seguro para a rede DRAG e a comunidade LGBTQIAP + para trocas, mutualidades, bate papo, conhecimento, performance e inspiração, utilizando a “ARTE” como ferramenta propulsora da vida. Confira os produtos e colabore fomentando nossas ações!!!

[Organização sem fins lucrativos – ONG]

No Instituto [SSEX BBOX] com mais de uma década de pesquisa, uma série de projetos e advocacy são desenvolvidos que visam destacar a diversidade, inclusão e a equidade sobre os temas de gênero, sexualidade, população LGBTQIAP+, raça, etnia e pessoas com deficiência.

[Gastronomia]

Travatruck serviços de alimentação, surge  durante  a pandemia com a necessidade de ser reinventar e empreender  para sobreviver, chefiada por Fernanda Kawani custodio, mulher trans, empreendedora que produz alimentos veganos e não veganos de qualidade para diversos serviços alimentícios.

[Moda e acessórios]

A Orgulhe-se é uma loja de moda e acessórios com temática Trans e LGBTQIAP+ é coordenada pelos artistes Tiely e Jupi77er! E tem o objetivo de levar as cores da diversidade para todes, todas e todos!

Bruno Santana
Leonardo M. B. Peçanha
Vércio Gonçalves
(ELE/HE/ÉL)

[Livro: Transmasculinidades Negras – Narrativas plurais em primeira pessoa]
Organização –
Bruno Santana, Leonardo Morjan Britto de Peçanha e Vércio Gonçalves Conceição
.

“(…) Nesta produção, a pluralidade é vista como uma grande potência. Dessa forma, reunimos uma seleção de textos com diferentes gêneros acadêmicos e literários. Assim, as pessoas leitoras irão encontrar artigos que são frutos de pesquisas, como também narrativas memorialistas, poesias e histórias de vida, além de expressões artísticas-artivistas em forma de imagens e ilustrações. Assim, vemos emergir, ao longo do livro, diferentes olhares que surgem da diversidade de regionalidades, sexualidades, corporalidades e territorialidades, além de níveis distintos de escolaridade, o que torna essa produção-manifesto ainda mais potente. O fio que une e costura essas diversas escrevivências é o da experiência das transmasculinidades negras brasileiras.”

[Grafyah]
Leo Souza &
Ian Souza
(ELE/HE/ÉL ou
ILE/ THEY/ELLE)

“Leo Souza é pessoa não-binária transmasculina, Artista Visual, Produtor Cultural, Artivista pelos direitos LGBTQIAP+ e idealizador da marca Grafyah. Ian Souza é Artista Visual, trabalha com Educação e Produção Cultural. É Pessoa não-binária transmasculina e colaborador/parceiro da marca grafyah. GRAFYAH Artes em papel é uma alternativa para seu espaço de criação. Com a proposta de um espaço mais criativo e consciente para suas ideias, a GRAFYAH surge em 2017 com produtos confeccionados à mão, feitos com papéis reciclados, variando entre ilustrações autorais e encomendas. Esperamos provocar desdobramentos artísticos das mais variadas formas de expressão!”

[Celadon Flower]
Victor
Yoshimi
(ELE/HE/ÉL)

Victor,  30 anos,  formado em gastronomia, mas atua na área de jardinagem e paisagismo, também é florista e faz hidroponias, traz coisas da Celadon Flower, sua empresa, que visam os apaixonades por plantas, assim como ele. Nós da Celadon, visamos trazer o orgânico acessível, plantas comestíveis e até um ótimo projeto para uma hortinha naquele espaço sem uso do apartamento ou casa. Fornecemos desde o plantio até como preparar aquele alimento. É só vir com a gente! Vamos esverdear por aí!

[Bibere Ateliê]
João Daniel
(ELE/HE/ÉL)

Homem trans, 24 anos, autodidata e autônomo, começou a costurar para tentar lidar melhor com a ansiedade e quando se deu conta, a Bibẹrẹ estava surgindo, hoje é o seu refúgio, sua esperança, onde ele pode sonhar e realizar.

Cristina Mel
(ELA/SHE/ELLA)

[Costura & Vestuário]

Cristina Mel, mulher trans e empreendedora. O objetivo inicial deste trabalho, foi a partir das dificuldades que encontrou na pandemia (COVID 2019). Não tinha como ter um sustento, então teve a ideia e criou uma forma para isso. Como sentia  dificuldade em achar produtos de peça íntima para mulheres TRANS, resolveu fazer as próprias calcinhas, outras pessoas se interessaram e começaram a comprar, assim surgiu uma marca empreendedora.

[UM.ONZE]
Elio da
Matta
(ELE/HE/ÉL)

Elio da Matta, 27 anos, transmasculino e artista visual independente. Autodidata, atua no campo das artes visuais desde 2017, possuindo forte influência no expressionismo abstrato, neoexpressionismo e pop art. Explora técnicas que envolvem o processo manual e digital, sendo reproduzidas tradicionalmente em prints (com ou sem moldura) e adesivos.

[Bilork]
Bento
Ben Leite
(ELE/HE/ÉL)

Bilork é uma linha de camisetas serigrafadas com as pinturas de bento ben leite, artista trans nascido em fortaleza no ceará em 1990, bacharel em artes plásticas na Universidade de Brasília, hoje estudante de realização em audiovisual na escola Vila das Artes.

[Multiartista
independente]
Caru
Brandi
(ELE/HE/ÉL ou ILE/THEY/ELLE)

Multiartista independente, transmasculino, branco, endossexo. Seu trabalho criativo parte da sua vivência como corpo trans. Desde 2018, cria, pinta e celebra criaturas e seres transmasculinos e não binários, numa necessidade de visibilidade, representação e sobrevivência. Seu trabalho também se volta ao monstruoso, brincando com a ideia do monstro e do diabo, tendo em vista que pessoas dissidentes de gênero são marginalizadas e compreendidas como erradas.

Cauê
Albuquerque
(ELE/HE/ÉL)

Homem trans negro, tem 38 anos, nascido na Pequena África zona Portuária do Rio de Janeiro e morador da Fazenda Botafogo, periferia do Rio. Fundador  “Da Pele Preta” durante a Pandemia. A marca nasceu de uma dor muito próxima, sua noiva, Marcela Lima, estava passando pela primeira transição capilar, depois de 20 anos de alisamento químico, ela perdeu muito cabelo depois da longa exposição aos produtos de alisamento, e tudo isso fez ela entrar numa crise de ansiedade muito grande, tive a ideia de comprar um lenço pra ela, mas não achei nada que expressasse a personalidade dela, então eu mesmo fiz uma faixa de cabelo. Quando ela recebeu, ficou tão feliz e empoderada, e eu me senti tão bem, por vê-la assim novamente, que eu quis multiplicar isso para outras pessoas. Para que outras mulheres pudessem se sentir confortáveis e se reconectar com a sua ancestralidade. Logo em conjunto veio a necessidade de empreender e ter uma nova fonte de renda, por conta da pandemia, houve o desligamento da empresa que trabalhávamos, porque trabalhamos na área da cultura, e essa área infelizmente foi a primeira a ser paralisada. Com muito afeto, disposição e cuidado nós produzimos turbantes e acessórios que realçam ainda mais a beleza negra e reafirmam estilos, promovendo o empoderamento racial e LGBTQIAP+ e a consciência de moda sustentável. Pois dos retalhos dos nossos turbantes produzimos os brincos e também fazemos esse reaproveitamento de resíduos de outras marcas, diminuindo assim o lixo têxtil no meio ambiente.

Marcos Vinícius Belarmino (M.V)
(ELE/HE/ÉL)

[Artista visual]

Homem trans racializado que trabalha como artista visual, ilustrador, assistente de produção e estuda Filosofia.

[Artista visual]
Gio
Carvalho
(ELE/HE/ÉL)

[Artista visual, poeta e diretor de arte]

Homem trans, artista visual, poeta e diretor de arte, explora a relação da arte visual com o corpo, percepção extra-sensorial  com a psiquê original masculina/feminina/não binarie. As pinturas com pinceladas em camadas, investigam elementos divergentes enquanto expõem sua inconformidade em poesias, versos que somam com a intenção de suas obras. Sua arte também revela sentimentos em relação a rejeição, a religião, deslocamento social, ancestralidade indígena, deus e o diabo, morte e nascimento, autoaceitação.